sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Dieta 1

Acordei hoje muito orgulhosa de mim: na festa de ontem, resisti muito na boa à tentação de atacar a maravilhosa torta de chocolate, que servi para todos os convidados. Não foi um sacrifício - se fosse eu não faria. Foi uma decisão tranquila baseada na minha prioridade: ter uma dieta mais saudável e compatível com a carga de exercícios que pratico.
Na semana passada, na sexta passada, aliás, consultei com a nutricionista Simone da Luz Silveira para tratar da reorganização da minha dieta. Ela constatou que o problema não era tanto o que eu como, mas o que eu não comia e a forma totalmente irregular como eu comia. Minha ingesta de proteínas era insignificante. Isso, somado ao fato de eu passar até seis horas sem comer ao longo do dia, fazia com que eu queimasse massa magra em vez de massa gorda. Simone disse que devo meu corpo musculoso basicamente à genética favorável.
Na segunda-feira, comecei a dieta proposta por ela. Simone me disse que seria bem difícil, mas até agora estou levando numa ótima. Houve uma redução nos carbo-hidratos e um tremendo aumento nas proteínas, basicamente via whey, porque não existe a possibilidade de eu comer peixe e frango regularmente.
Outra modificação radical foi a introdução de uma refeição imediatamente após o treino. Eu nunca fazia isso, pois jamais tenho fome. Mas já estou me adaptando.
Não fico mais horas e horas sem comer. E também estou me acostumando com isso.
Ontem não jantei antes de ir pra festa porque não deu tempo, no bar não havia nada para comer. Cheguei em casa à meia-noite e fui jantar em vez de pular a refeição.
Hoje de manhã vacilei. Só tomei café com leite, pois achei que fosse correr logo. Não fui e não comi nada. Resultado: nesse momento espero ansiosamente o almoço ficar pronto, estou com fome e senti desconforto pela falta de comida (basicamente um frio danado).
Nem sempre adquirir bons hábitos é uma dificuldade. :) Motivação é tudo.