quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

O tempo é relativo por aqui

O que dizer ao ver minha amada, preciosa e linda Lízia no clipe de uma música de Wander Wildner em que ela é citada? Que tremendo barato! Que emoção!
Lízia e Wander se conheceram em São Paulo, ela era uma criancinha. Wander engatou uns assuntos com Lízia, e os dois ficaram brincando e correndo pelo restaurante e pela rua. E combinaram de apostar uma outra corrida no futuro. Cada vez que Lízia encontrava Wander, vinha o assunto da corrida.
Anos depois, os assuntos mudaram. Mas permanece firme a conexão. Que floresceu em música.