domingo, 14 de março de 2010

Perfil de corredora

Isso aqui faz parte de um questionário que respondi para uma pesquisa sobre um produto ligado a corrida.

O que significa correr pra você?
Corrida pra mim uma atividade física e uma atitude mental. É bem mais que um passatempo, eu dedico tempo, energia e empenho. Eu me dedico, levo a sério. E ao mesmo tempo é lúdico, é uma brincadeira. Eu corro basicamente porque gosto. Adoro me esbaldar!
Correr faz bem pro meu corpo e pra minha mente.

Na sua opinião, correr é individual ou coletivo?
Ambos. Corro sozinha na maioria das vezes, e é um momento de introspecção. Ouço música, fico atenta ao trânsito, mas fico voltada pra mim, observando o desempenho do meu corpo. E pensando muito, em todo tipo de coisa.
Mas adoro correr com amigos também. Às vezes nem corremos juntos no mesmo pace, mas corremos no mesmo local, cada um no seu tempo. Aí passamos uns pelos outros e é bom também.
Até nas competições rola uma aproximação, um contato visual, ou um aceno, ou mesmo uma saudação ou grito de incentivo, tanto entre amigos quanto com estranhos. Isso acontece direto na maratona, as pessoas se ajudam. É maravilhoso quando acontece.

Quais suas maiores referências dentro deste esporte em Porto Alegre e no Brasil?
Só tenho referências muito, muito pessoais, de meus amigos corredores. Conheço corredores de todos os tipos: atletas, homens, mulheres, jovens, meia-idade que nem eu, idosos. Admiro vários deles pela forma como treinam, me espelho na garra deles. Tem uns que correm muito, outros correm pouquinho, mas todos esses que eu admiro me encantam pela forma como encaram a corrida. Como eu, eles correm porque gostam, porque acham bom correr. Eles dão o melhor de si.

Você acha que existem diferentes tipos de praticantes do esporte? Qual perfil você seria?
Lógico que existem vários grupos de corredores. Creio que dá pra separar basicamente entre atletas, o pessoal que treina pra competir; e amadores, como eu, que treinam porque gostam de correr. Entre os amadores, muitos, como eu, também competem regularmente. Eu sou uma amadora, mas com condicionamento de atleta. Sou um híbrido, hahaha! Somos muitos dessa espécie, aliás. Somos corredores disfarçados de tradutores (eu!), dentistas, advogados, professores, juízes, empresários, militares, médicos, secretárias, bancários, motoristas, carteiros, somos de tudo, estamos por toda parte. Não vivemos da corrida, não é a nossa profissão, mas somos corredores de alma, de coração e mente.
Tem também aquele pessoal que só dá uma corridinha pra manter a saúde e/ou tentar manter o peso, que corre meio que na marra. Mas imagino que esses não se vejam como corredores.
Corredor é qualquer um que corre porque gosta de correr. Mesmo que em termos de desempenho seja uma lesma. Isso é irrelevante. A pessoa coloca o tênis e se puxa, faz o seu máximo e curte isso.

Há quanto tempo você corre? E por que começou a correr?
Comecei a correr com uns 18 anos de idade por motivos estéticos, pra manter a forma. Simplesmente me deu vontade e fui.

Como foi o início da prática? Quem lhe motivou a correr? E como você se informou?
Coloquei o tênis (que certamente não era de corrida naquelas priscas eras) e fui dar voltinhas no Parcão. Não me informei com ninguém, não conhecia ninguém que corresse. Não tinha quase ninguém correndo em Porto Alegre naquele tempo. Ficava todo mundo olhando eu passar, como se fosse coisa muito inusitada correr.
Desde que comecei a correr, nunca abandonei. Desde os 18 anos eu pratico corrida e musculação de forma constante. Eu amo atividade física.
Mas nunca corri a sério antes de 2006, quando entrei num grupo de corrida e conheci minha grande amiga Filó Menin. Foi ela que me pôs a pilha de correr a sério. Eu nem sabia que se podia treinar corrida, nem sabia da existência do circuito de corridas de rua. Fui com ela na minha primeira rústica do Corpa em setembro de 2006. E depois fui com ela treinar no Cete em outubro de 2006, com um treinador. E a corrida adquiriu outro sentido e dimensão pra mim. Filó é minha madrinha na corrida.

Qual a sua maior motivação e seu maior objetivo?
Minha maior motivação é a percepção do quanto a corrida me faz bem mental e fisicamente.
Meu maior objetivo é ser uma velha coroca maratonista, hahaha! Quero chegar à velhice correndo. Quero manter a disposição, a vitalidade, o corpo em forma, funcionando bem.

Quantos dias por semana você corre?
Atualmente, estou correndo apenas 5 vezes por semana. Em breve voltarei a correr 6 vezes.

Quais os lugares onde corre?
Corro por tudo. Basicamente fico no Parcão quando vou trotar leve (40min a 50min) e na Redenção e Gasômetro quando vou rodar um volume médio (de 10km a 15km). Mas eu faço muita rua sempre, porque vou pra esses locais já correndo e volto correndo. Corro muito pela Goethe, Vasco da Gama, Sarmento Leite, aquela perimetral até o Gasômetro, toda a Beira-Rio até a Tristeza, Ipiranga. Meus trajetos habituais ficam nesse circuito. Às vezes faço toda a Nilo e o Parque Germânia, mas odeio por causa das lombas, hehehe. Mas tem que treinar lomba.

Desde que começou a correr houve momentos em que você parou? Por quê?
Ah, entre os 18 e 41 anos parava por preguiça às vezes. Porque enchia o saco.
Desde 2006 só parei por lesão ou problema de saúde. O ano de 2009 foi terrível, eu fiquei muitos e muitos dias sem correr, porque tive uma série de doenças e enfraqueci demais. Agora é que estou voltando a treinar direito.

Para você, correr está mais ligado a superação ou a entretenimento?
A superação é meu entretenimento na corrida. O que me dá prazer é ir lá e fazer o treino, cumprir a planilha. Melhorar meu desempenho e meus tempos. Eu me divirto me esbaldando.

Ser um corredor implica em participar de eventos?
Não.