segunda-feira, 22 de outubro de 2012

A paz da certeza

Depois de dormir a tarde inteira, ontem à noite deitei cedo. Uma noite de sono pacífico e reparador.
Daqui a dois meses, aniversário. 49 anos. Encerrando um ciclo de sete anos e começando outro. Esse finalzinho veio repleto de novidades - todas boas. Ou melhor, todas para o bem, para o melhor. Não dá pra dizer que seja bom encarar uma sucessão de estragos e confusões, transformações em todos os principais aspectos da vida, tudo ao mesmo tempo. Foi um sufoco. Senti medo em alguns momentos, parecia que a casa iria cair, que eu não conseguiria dar conta.
Passado o rush, é muito bom ver que, no fim das contas, tudo está melhor, tudo deu certo. Coisas velhas deram lugar a coisas novas. E as coisas antigas que permaneceram e vão seguir adiante no novo ciclo estão reposicionadas. Eu olho para elas de outro jeito. E me vejo de outro jeito também.
Desde ontem, percebo meu novo olhar em meu rosto. A ansiedade, a insatisfação, o medo, a angústia e a incerteza deram lugar à tranquilidade, contentamento, confiança, estabilidade e certeza. Nos últimos meses eu me achava muito feia, não gostava do que via no espelho. Ontem isso mudou.