sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Arrancada

As coisas ficam empacadas, a pessoa não sai do lugar, ou melhor, anda em círculos, vaivém, pra frente e pra trás, pra um lado e pro outro, pra cima e pra baixo, gasta horrores de energia pra no fim continuar exatamente onde está. Mudando pra continuar igual.
Mas um dia, do nada, tudo se encaixa de uma nova maneira, e a pessoa se vê transportada para um novo estágio de vida quase que instantânea e magicamente. Do nada o cacete, né? Aquela gastança de energia, aquele vaivém aparentemente inútil, toda aquela trabalheira de Sísifo finalmente dão resultado. A pedra não vai rolar morro de novo. Bem, pode até rolar, mas pra outro lado. Não existe permanência no samsara, não tem essa de chegar com a pedra lá em cima e ficar o resto da vida por cima, só apreciando a paisagem. Logo, logo vai aparecer outra empreitada. Mas aquele trabalho específico já foi, já era, acabou. C'est fini.
Nas últimas semanas, o Sísifo aqui libertou-se de seu trabalho dos últimos anos. Novas oportunidades de trabalho, apaziguamento na vida familiar e um insight pessoal levaram a um novo momento, uma nova realidade. Sísifo está escorando a pedra pra evitar um súbito deslizamento pela mesma trilha outra vez.
As coisas se reorganizaram todas de uma vez só. Coincidindo com a chegada dos 49 anos, o fechamento de um ciclo de 7. O novo ciclo que se aproxima com certeza trará outros desafios. Porém, traz também a consolidação de metas pelas quais batalhei incansavelmente nos últimos sete anos.