quinta-feira, 21 de julho de 2016

Dia 2

O novo ímpeto para definir a qualidade da mudança de vida deflagrada com a partida de Lízia entrou em ação ontem mesmo. A mente e o coração ficaram mais leves e pacificados, e o trabalho rendeu. O corpo também foi integrado e reagiu com uma disposição que andava em falta.
Me pesei. 59,7kg. Horrível. Hora de correr atrás. Inclusive literalmente.
Aproveitei o solzinho fajuto e corri 6km no Parcão em três pernas de 2km. E consegui manter um pace alucinante para o atual momento: 5:01 - 5:00 - 5:04. A média nas raras corridas dos últimos meses fica em 5:15 - 5:25.
Depois de duas semanas ausentes, fui à academia.
Ia dar o dia por encerrado, mas fui chamada para patinar com um Rollerblade. E lá fui eu. E foi bom! Caí só uma vez nessa terceira experiência com roller. Patinar é um desafio extremo. Meu equilíbrio é muito ruim e isso me deixa desajeitada e medrosa sobre rodas. Ímpeto para melhorar a qualidade da experiência.