sexta-feira, 4 de abril de 2008

Flutuações

Humor instável hoje.
De manhã estava sombria, meio deprimida com o perrengue. Bateu o desânimo, uma leve tristeza. E ainda tive que ir ao supermercado, o que jamais contribui para minha alegria e bem-estar.
O almoço foi bem bom, aí fiquei mais disposta.
Mas depois do almoço comecei a ficar inquieta e mal-humorada. Foi como estar enjaulada.
O banho foi uma droga. Tirar os curativos é o horror. O que dói mesmo é o puxão nos pelinhos. Os infelizes não são arrancados com o micropore, estão todos ali, sendo puxados diariamente... Pensei em passar uma lâmina, mas nem tenho em casa. E não teria coragem. Não suporto olhar as feridas, menos ainda tocar nelas ou nos arredores. Me dá uma vertigem. Depois tive que suportar a água escorrendo pelas lacerações; hoje isso provocou uma ardência dolorosa.
Agora estou mais estabilizada de novo. MM e Filó vieram fazer novo curativo, e constataram que estou muito melhor do que ontem. Que bela notícia! Estava com medo de infecção.
Vou dormir mais tranqüila hoje.
Meus amigos foram um auxílio precioso nesse dia tão conturbado. Seus e-mails, telefonemas e conversas no msn me confortaram e ampararam. Fui cercada por uma rede de proteção carinhosa que me ajudou a manter distância do buraco da depressão e do mau humor.