quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Esmalte sempre!

Eu detestava pé com esmalte vermelho. Isso até 2007.
Revi meus conceitos em função da corrida. Uma sucessão de lesões fez com que meus dedos apresentassem unhas roxas, amareladas, roxo-amareladas, manchadas, fofas, meio soltas antes de cair... o quadro da dor. Para ocultar os roxos, eu e minha podóloga partimos pros vermelhos.
Primeiro estranhei. Depois me acostumei. E a seguir me apaixonei.
Minhas unhas estão sempre pintadas, verão e inverno. Em geral de cores escuras. Tenho loucura por esmalte. E tenho a felicidade de ter uma podóloga/manicure que gosta tanto quanto eu. Toda semana Ana Cristina tem alguma cor nova, geralmente mais de uma. Ela não pode ver esmalte que compra, hahaha. E muitos deles ela compra apenas pra mim, a única cliente que usa todos os tons de azul, roxo, lilás, rosa, cobre, alaranjados, marrons e demais cores exóticas. Tudo menos preto, que acho sem graça.
Faço as unhas das mãos toda quinta-feira. E o pé a cada duas semanas. Religiosamente. É meu único cuidado de beleza regular. (Depilação considero uma questão de higiene pessoal.)
Conheci Ana Cristina na véspera do Natal de 2006, no salão do meu cabeleireiro. Eu já estava com as unhas pintadas, mas não estava gostando, estava detestando, na verdade. Aí estava lá pintando o cabelo de preto e alisando, e pedi pra ela refazer minhas unhas. Desde então não larguei mais dela.
Fui na casa dela na praia no verão de 2007, no carnaval. Quando ela saiu do salão, passei a ir na casa dela aqui em Porto Alegre. E agora vou no salão dela, que fica longe pra caramba da minha casa. Mas vale a pena total.
Eu tenho o terrível hábito de comer os dedos, arranco pedaços deles, às vezes mais, às vezes menos, não houve terapia que desse fim nisso. Mas o alicate afiado de Ana Cristina limpa meus estragos e remove tudo que eu possa morder por alguns dias (embora eu sempre dê jeito de fazer alguma estupidez entre uma quinta-feira e outra...). Assim minhas mãos mantêm-se mais ou menos apresentáveis.
E meus pés estão sempre bem pra correr. Sem bolhas, sem calos, sem unhas machucadas. E ainda bem bonitinhos, mesmo quando faço grandes volumes de corrida.
Na semana passada voltei a pintar pé e mão de vermelho depois de meses só em outras cores, basicamente azuis, roxos e acobreados. Minha professora de dança do ventre viu e disse: "Não acredito! Tá de unha vermelha! Nunca tinha visto você de vermelho!"
Pois é, hoje fiz a mão de vermelho de novo pra combinar com o pé, mas não é o mesmo esmalte, porque jamais repito de uma semana pra outra. Aliás, raramente repito esmaltes. As novidades me fascinam.
:)