quarta-feira, 14 de março de 2012

Dor


A terceira crise da hérnia de disco teve início oficialmente em 19 de fevereiro. Foi quando eu percebi que a dor que sentia desde o final de setembro era mesmo um pinçamento da raiz do ciático no lado esquerdo. Não corro desde aquele dia. E fiquei 15 dias sem treino algum até voltar à musculação no dia 5 de março.

Tenho dor todos os dias, praticamente o tempo todo. Dói mais, dói menos, mas dói. Uma dor difusa, a chamada dor nervosa. A maior parte das vezes é no glúteo esquerdo, uma dor muito interna, que irradia pela perna, pela lateral externa, até o joelho. No verão tive surtos de dor no pé esquerdo, uma dor aguda, como se o pé estivesse torcido. Dói no meio da noite, acordo e não consigo me ajeitar na cama, cada movimento machuca.
Dói muito de manhã. Sair da cama é especialmente doloroso, bem como sentar na privada. O pior é colocar calcinha e meias. No fim de semana, tive que pedir pra colocarem a calcinha pelo pé esquerdo.
A pior posição é sentada. Houve dias em que mal consegui trabalhar porque não conseguia ficar sentada. E no momento em que levanto essa dor mais forte intensifica-se, e é como se um espeto cravado em algum ponto indefinível no lado esquerdo das minhas costas e glúteo penetrasse mais fundo.
A dor resiste à medicação. Tomei tramal, codaten, cizax e fiz duas injeções de diprospan. Agora estou usando lyrica, torcendo para que atue na inflamação do ciático e amplie os efeitos da fisioterapia.
A fisioterapia e a musculação são as melhores horas desses meus dias. É quando menos sinto dor. Os exercícios e alongamentos aliviam a dor, em alguns momentos ela some e sinto apenas uma pressão na cinta lombar. Esse efeito analgésico prolonga-se por algumas horas na maioria das vezes. É uma bênção.
Meu pior dia foi domingo passado. Foi o dia em que não fiz nenhum exercício, resolvi dar uma folga. Não foi uma boa ideia. Na segunda-feira levantei péssima, mas a sessão de fisioterapia foi maravilhosa.
Vai levar tempo até eu ficar assintomática outra vez. Cometi um erro terrível ao ignorar os avisos de meu corpo de que a hérnia estava pinçando o ciático. E pior ainda foi relaxar totalmente na musculação e no reforço lombar. Não posso de forma alguma priorizar a corrida em detrimento da musculação. Não posso optar sempre pela corrida quando só tenho tempo para um treino. Tenho que manter a musculação no mínimo três vezes por semana. E o reforço da musculatura abdominal, pélvica e lombar tem que ser feito diariamente. Cinco minutos bastam em dias muito apertados. Em 15 minutos eu faço uma sessão bem boa. Isso é pro resto da vida. Para evitar crises como essa.