domingo, 28 de julho de 2013

Cenário familiar



O que eu sinto e penso não quero (d)escrever. O tempo passa, é como areia escorrendo entre os dedos cada vez mais depressa. Evito me aprofundar nessas percepções. Mas preciso reajustar o foco para ser melhor, mais presente, gerar mais benefício. Hoje foi bem bom.



Cenário da minha infância. E da infância de Lízia. Praça Dr. Maurício Cardoso. Eu adorava esse lugar, mas ele mudou, e eu mudei. Já não sinto o mesmo carinho. A magia desvaneceu-se. Todavia, hoje fiquei encantada com a luminosidade que se escoava entre as copas das árvores.