segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Jardinagem mental

De manhã, a caminho do treino, um momento de contemplação.



Vontade de ficar sentada naquele banco.
Isso não pude fazer, mas no trajeto de volta tomei a decisão de implementar uma medida para liberar espaço na mente. Evitar distrações. E também expectativas e frustrações. Tem havido um excesso disso tudo. E o resultado é apenas cansaço e desperdício de energia.
Momento de cultivar o meu jardim interior. Limpar o terreno, remover o lixo e as ervas daninhas, afofar o solo. Nutrir e regar o que já existe e cresce. E depositar novas sementes.
Ficar mais atenta a mim mesma e menos aos estímulos externos.
Simplificar.