quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Arco-íris

A segunda-feira foi caótica. Me atrasei, tomei um banho de chuva (que até foi bom, o ruim foi que o controle do alarme do carro molhou e pifou, e eu levei um tempão pra conseguir resolver o perrengue, me atrasei toda e ainda tive que ficar com a roupa encharcada)e passei a tarde envolta num astral tão cinzento quanto o dia. Mas à noite fiz aula de dança, e o astral já desanuviou. Depois do banho antes de dormir então...
A terça-feira começou auspiciosa. Na saída de casa para levar Lízia à escola, chego na esquina e deparo com um arco-íris lindo e perfeito.
Fui treinar. Em meio à sessão de tiros no Cete, olho pro céu e lá estava outro arco-íris. Awesome. Ainda durante o treino tomei novo banho de chuva. E à tarde, focada em mais um trabalho que chega à reta final, observei minhas oscilações internas e a oscilação do tempo, entre sol e pancadões de chuva.
À noite, o show maravilhoso de Lady Gaga na companhia da filha. E um céu com estrelas. E o reecontro casual com minha afilhada, que se tornou uma menina linda e com quem pretendo estreitar laços a partir de agora.
Hoje, véspera de feriado, me sinto firmando a energia interna, assim como o tempo ali fora, ainda nublado, mas já com vislumbres de azul. E, neste exato instante, um esboço de sol.
Viva a impermanência! Viva a lucidez que observa os fenômenos e os vê como eles são.