sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Seis meses

Meu Dia dos Mortos foi um dia de pensar na vida. Em especial na vida nos últimos seis meses. Hoje completei seis meses de cirurgia. Plenamente recuperada.
“Se um homem pode dizer se foi bem-sucedido na vida por ter grandes amigos, então fui muito bem-sucedido”. Lembrei da frase na lápide de Johnny Ramone ao recordar de alguns momentos antes e logo depois da cirurgia. Naquela hora tão sofrida, contei com o carinho e o amparo não só dos poucos e bons que me acompanharam de perto, mas também de muita gente querida que rezou por mim, telefonou, mandou mensagens via celular, Facebook e e-mail. Pensei muito nesse pessoal hoje, com o coração transbordando de amor e gratidão.
Também pensei com amor e carinho na pessoa que não estava comigo na cirurgia e não está agora. Há um aspecto muito triste em amar e não poder manifestar o amor livremente. Todavia, muito melhor amar do que não amar, ou ser indiferente, ou insensível, ou até cruel. Muito melhor querer bem do que guardar ressentimento ou rancor, ou nutrir desprezo. Qualidades positivas e negativas expandem-se de um objeto específico para outros. Muito melhor expandir amor do que qualquer outra coisa.