quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Progressos

O que aconteceu na sessão de ontem eu não sei ao certo. Mas foi poderoso.
Acordei diferente hoje. Alguma coisa mudou em mim. Durante a noite. Sonhei muito, sonhos tensos, de raiva, de frustração, de separação, de dor. Sonhos de liberação dessas sensações todas nas situações mais bizarras. Acordei  numa vibração muito boa.
Agora eu sei: em breve vou olhar pra trás e sorrir ao lembrar de todo o sofrimento recente. Aquele sorriso suave de uma pessoa madura, consciente, lúcida, que está em paz e feliz. Que sabe de seu valor, do valor de seus esforços e conquistas. Que entende que as coisas foram como tinham que ser. No tempo certo.
Ontem fui aconselhada a olhar para o que já avancei e comemorar, em vez achar que é pouco porque ainda falta muito. A pior parte - a arrancada - já passou. Já entrei na inércia do movimento. Agora só vai. E irá cada vez mais rápido, porque tenho consciência do que preciso mudar em mim.
Ele sempre fala que o fato de eu ter consciência das minhas falhas e limitações é um dos elementos principais para o tratamento. Além de eu ser determinada e disciplinada.
Hoje, na pista, exibi minha determinação e disciplina de outra forma. Fiz um treino de gente grande. Um treino que, quando vi na planilha, considerei um desvario do meu querido treinador. Treino que pensei em matar de manhã, já que tinha acordado tão bem e estava a fim de cultivar essa sensação e me atirar no trabalho. Disciplinada, fui pra pista. Determinada, fiz o treino ainda mais forte do que o proposto na planilha. E terminei inteira. Cansei na metade, mas depois recuperei. Terminei forte.
Numa das séries, me dei conta de que estava fazendo os tiros de 400m mais rápido do que fazia 300m há uns três meses. Aí foi só alegria. Terminava cada tiro rindo. Fiz 7x 400m + 300m + 200m + 100m, com pausa de 45' e macro de 2'30".