sábado, 10 de agosto de 2013

Na balada

De Chopin. Ballade No. 4, Opus 52: Andante con moto in F minor. A minha favorita. Neste momento, em gravação de Arthur Rubinstein. Hoje voltei a ouvir a coleção, CD 45 de 82.
Andei ouvindo lounge music por um tempo. E depois engatei um relacionamento sério com os binaural beats e isochronic tones. Tenho ouvido esses sons, com música ou sem, nas sessões de meditação, antes de dormir e também durante o trabalho. Prefiro faixas com melodia ou mescladas com sons da natureza. Os tons e batidas puros eventualmente me incomodam. Estou experimentando as várias frequências e possibilidades de uso.
Hoje, porém, fiquei a fim de música de verdade para concluir um trabalho nesse sábado chuvoso enquanto aguardo o tempo melhorar pra dar uma corrida. Na chuva não vou, mas estou pilhada, embora esteja sentindo efeitos da sessão de funcional de ontem. Tata me deu uma série de resistência pela primeira vez; pela primeira vez também fiz finca-pé. Que tranco! Eu e os outros que estavam lá tomamos um suador, todo mundo bufando e vermelho, hahaha. É bom demais! O funcional proporciona um tremendo bem-estar no resto do dia, o corpo fica energizado e organizado.
Ajustando a mente e o corpo. Aprimorando a sintonia. Aguçando o foco.