domingo, 11 de outubro de 2015

#2

 
A clara luz está sempre ali. Existe a comparação com o diamante coberto de lama. Para que o diamante se revele em toda a pureza é preciso apenas limpá-lo das coisas que estão "por fora", não "dentro" dele.
Não existe "menos" clara luz, clara luz "fraca". É sempre a mesma. É preciso apenas remover os tapumes que a ocultam. Não é o caso de "aumentar" a clara luz. É muito mais simples: é só deixar que brilhe.
A coisa toda está no "simples". Como ouvi há pouco tempo: "Ser feliz é simples, o difícil é ser simples". O que é a lama que cobre o diamante, os tapumes que ocultam a clara luz? As complicações que nós mesmos criamos.
Descomplicar.
Simplificar.
Brilhar.