quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Samsara noturno

O tantra compara as experiências de morte, bardo e renascimento às de sono, sonho e despertar. Eu estava relendo sobre isso ontem, ao revisar a tradução do livro de Lama Yeshe.
E eis que minha noite foi agitada por três sonhos, o primeiro deles muito perturbador. Há um tempo, um sonho como esse causaria a sensação de pesadelo. Mas agora não mais. Durante o sonho e ao despertar, consigo manter um nível de calma e lucidez que evitam a sensação de sufoco, de estar sendo levada de roldão. A experiência se desenrola, mas consigo manter certo controle sobre ela, e principalmente sobre mim. Meu autocontrole é experienciado como destemor, eu simplesmente olho a situação, decido o que fazer e parto pra ação sem hesitar. Há um distanciamento emocional, eu não me deixo levar pelas sensações de aflição e medo. O termo que me ocorre é frieza, mas não me parece exato. Talvez firmeza.