domingo, 14 de abril de 2013

Mais prazer

Não sabia se vc veria a planilha, mas hoje acabei fazendo 19km soltos, média de 5:14.
Sei que treino perdido é treino esquecido. E que não é bom fisicamente. Mas mentalmente foi. Estava um dia lindo, eu não tinha que fazer velocidade, corri no maior conforto e prazer. E a questão essencial pra mim atualmente é essa: prazer.
Minha vida está muito complicada.
Visito minha mãe todos os dias, e isso me causa dor e sofrimento. Um dia talvez eu me acostume, sei lá.
Meu trabalho me dá muito prazer, mas está tudo atrasado, então estou na maior pressão. A corrida e a dança, meus maiores prazeres, também têm me causado pressão por causa dos horários, do cansaço, da minha exigência comigo mesma. Trabalho, corrida e dança estão com um ar de obrigação muitas vezes, e aí o prazer some. 
Hoje eu simplesmente me dei de presente correr bastante sem fazer força, curtindo o sol, a rua. Curtindo meu corpo, que voltou ao normal, que não dói mais. Foi muito bom. Só não me senti melhor porque fiquei um tempão me sentindo culpada por estar fazendo algo que não deveria. Eu sou muito disciplinada, e acho desrespeitoso com o seu trabalho não seguir a planilha. Mas tem horas em que eu simplesmente quero fazer o que quero fazer, não o que é pra fazer.
Foi isso.
Beijo e boa semana.

Mandei esse e-mail pro meu treinador, explicando por que "descansei" do longo de ontem correndo 19km hoje. Não corri mais porque acabaria me cansando. E porque seria por demais desrespeitoso com o trabalho de Átila. Eu sou uma pessoa de comportamento antiquado nesses tempos em que todo mundo está com o foda-se ligado no volume máximo e ninguém tem a menor consideração pelos outros. Átila pensa meu treino de acordo com meus objetivos e minhas capacidades, faz uma planilha para que eu tenha resultados. É uma falta de consideração pelo trabalho dele eu fazer o que me dá na cachola - pra não falar da possibilidade de simplesmente não atingir meus objetivos e ainda arrumar uma lesão.
Mas hoje eu quis correr só pelo prazer de correr. Corri 19km porque estava solta, sobrando, foi uma brincadeira, tipo o aquecimento de 2km antes dos tiros na pista. Eu não consegui correr na quarta e sexta passadas, então tinha quilômetros a menos na cota da semana. Ontem Átila havia liberado 14km pra hoje, mas eu estava tão bem, e o dia estava tão bom...
O que foi tão bom na corrida de hoje? A leveza do meu corpo e acima de tudo a leveza de minha mente. Era pra correr solto, pra trotar, não tinha que fazer força. E minha mente estava relaxada. Não fiquei pensando nos outros compromissos, que deveria fazer isso e aquilo, não me cobrei, não me pressionei. Simplesmente fui correr por correr.
E foi uma grande percepção desse domingo: preciso mudar minha paisagem mental. Relaxar. Não é à toa que Átila vive me dizendo: "Relaaaaaxa, Lúcia".
Ficar no presente.
Correr por correr.
Dançar por dançar.
Trabalhar por trabalhar.
Simples. Em vez de estar fazendo as coisas pensando nos motivos pra estar fazendo, nas expectativas. E principalmente não fazer uma coisa pensando nas outras que me esperam.
Reduzir a pressão interna.
Tá na hora de remover essa qualidade de obrigação das minhas atividades.
Como disse Átila na resposta, o saldo dos meus 19km "foi muito positivo".
Lelonid Gatiliev curtindo um colo enquanto trabalho
Momento da visita de hoje. Ontem fez um mês da internação...