segunda-feira, 8 de maio de 2017

Ela tá que não para

Tá que não para.
Tá que não para.
Tá de volta a safada.

Não resisti à treta com MC Livinho. :)
E hoje teve treino depois de uma longa negociação com minha inquilina, a vizinha do andar de baixo e meu hidráulico pra consertar o vazamento que virou novela. Das 16h às 18h no WhatsApp negociando. Tem que ter paciência e foco. Missão concluída com sucesso. Inquilina e vizinha conformadas com o transtorno e apaziguadas por verem que estou me puxando pra resolver o perrengue. Agora é quebrar tudo e descobrir onde está a porra do vazamento. Coisas simples que se tornam complexas. Chato. Mas, mantendo a mente focada em fazer dar certo, acaba dando tudo certo.
Teve visita à dona Eni no hospital, 80 anos, mãe da minha amiga Rosa. Ela gostou muito de mim quando me conheceu em dezembro, no aníver da Rosa. E eu dela. Rosa me avisou hoje de manhã da internação, aí fui dar um abraço nelas. No meio da visita começou a treta do vazamento, aí fiquei doidona. Vou voltar com um bolo, mais tempo e mais calma.
Minha mãe completaria 80 anos daqui a exatamente uma semana.
Me faz bem fazer companhia, levar sorrisos, energia de luz. Carinho sincero.
Natural born caregiver.
E aí o treino. Ó delícia!
Melhorando na pista.
Volume aumentando suavemente. Hoje acabou rolando 15km. Suave.
Coisa boa treinar direito, com um planejamento bem feito. Treinar por conta, sem compromisso, pra mim não rola.
O que está me fascinando nesse estágio da retomada é ver que a cada dia fica mais fácil fazer volume. Há um mês eu me estrebuchava pra fazer 10km. Hoje os 15km foram na boa. Tão na boa que 7km foram pra soltar, a caminho de casa; 4km de aquecimento; 4.000m foram tiros de 600m, 400m, 200m com pausa ativa de 200m entre eles e de 400m entre as séries e no final. Conseguir fazer esses intervalados sem ter a impressão de que vou desmaiar é muito empolgante. Porque teve um longo tempo em que simplesmente odiei pista, era um esforço insuportável. Foi um dos motivos pra eu perder totalmente o tesão pelo treino. Tem que ser gostoso, tem que dar barato fazer força. Só assim pra eu aguentar o esforço. Dor inevitável. Sofrimento opcional.
Mas bom, bom mesmo é o que eu sinto logo que encerro o treino. Chego em casa a mil.
Agora, depois do banho e do jantar, está vindo o cansaço. Cansaço bom também. Sem exaustão. Suave.