quarta-feira, 30 de março de 2016

Encontrei o AMOR


Hoje tatuei LOVE, aproveitando o OM há anos em minha pele.
Essa tatuagem começou a ser sonhada no verão. A ideia era gravar "amor" em sânscrito. Mas não consegui descobrir qual a palavra sânscrita correspondia ao tipo de amor a que eu me referia. Amor romântico, conjugal, sensual, apaixonado, cúmplice, fraternal, a duas. O amor de Lilo e Tigrinha.
Aí, mal havia tatuado o Ho'oponopono na semana passada, vi "love" escrito com o mantra OM no lugar da letra "o". Encontrei o amor que estava procurando! Pelo menos esse... Vamos melhorar isso. Não é "pelo menos esse". Encontrei esse. Muito, muito importante. Porque é o que vou viver agora.

As incríveis casualidades. Acabo de ver que há dois meses, em 30 de janeiro, fui homenageada com uma declaração de amor linda e pública. O amor que hoje enfim tatuei.
Amor que desejo que se manifeste plenamente em minha vida.