terça-feira, 25 de novembro de 2008

Outro tombo

Caí hoje literalmente no meio da rua (felizmente o sinal estava fechado), na esquina da Mostardeiro com Goethe, ao sair do Parcão rumo ao Cete. Estava cansada e pesada, arrastando os pés, suponho. Ao descer da calçada do parque perdi o equilíbrio, tropecei e me estatelei no asfalto. Mas foi um tombinho light, levantei e segui trotando até o Cete. E fiz todo o treino (e fiz bem), e voltei trotando.
Felizmente dessa vez fiz um esfolado pequeno no joelho esquerdo, em cima da cicatriz do tombo horrível de abril, quando realmente me detonei. Depois daquele de abril caí de novo e rasguei uma calça novinha no Gasômetro.
Sou uma pamonha, só pode. Enfim...

Mas sou uma pamonha cada vez mais disposta, treinada e focada.
No domingo passado, em Gravataí, fiz a melhor corrida de minha carreira, hehehe. :) Era um percurso ruim, sobe-e-desce contínuo, com sol e calor (e eu fui de calça e top grande, porque estava frio às 6h, quando acordei). No meu Garmin, fechei os 10km em 44'02, o chip marcou 44'32, mas todos meus amigos fizeram tempos mais altos e acham que o percurso estava mais longo. Naquelas ladeiras, vai saber...
Pra mim, o que interessa é que dessa vez não tive os pensamentos murrinhas de parar, de desistir, de afrouxar. Pelo contrário. A pamonha obediente fez o que o treinador mandou: largar forte, ir atrás de alguma mulher que corre mais, tentar ficar perto dela o tempo todo, ou até não agüentar mais. Ainda não foi perfeito: fui pra prova sem ânimo, larguei de má vontade, e tive uma noite péssima, acordando direto. Mas, como na maratona de revezamento no início do mês, foi largar pra encaixar a mente e me concentrar em fazer o meu melhor, fazer aquilo para o que treino.
Fui atrás da minha amiga Cynthia. E pela primeira vez passei e cheguei na frente dela, que acabou fazendo uma prova ruim, pois teve cãibras.
Fiz a minha melhor corrida sem reduzir treino durante a semana. E no sábado tinha feito 20km em 1h38min, que pra mim é um ritmo forte de rodagem.
Eu e mi amor de treinador estamos felizes da vida com esse resultado. Estou aprendendo a ir pras provas com objetivos - e a me manter focada neles. Como disse minha amiga Lena, antes eu ia por ir, só pra ver o que acontecia. E não acontecia nada muito interessante...