quinta-feira, 26 de abril de 2012

Diário pré-cirurgia - 4. Despertador da madrugada

Acordo sempre às 4h, ou, para ser mais específica, entre 4h e 4h15min. Isso acontece há muitos anos. Há épocas, como agora, que acontece todos os dias. Geralmente  consigo dormir de novo, às vezes demora e acabo pegando no sono na hora de levantar. A grande diferença é que, de momento, acordo com dor pacas. Então passei a tomar um tramadol nesse horário. Aí consigo dormir um pouco de novo, e a saída da cama é menos penosa. Enquanto não durmo, aproveito o tempo pra tentar meditar, observando a respiração (e os pensamentos que turbilhonam em minha mente, tentando não ser levada por eles).
Hoje senti mais dor que o habitual porque ontem tive que guardar um monte de coisas em casa. Os pequenos (e calculados, delicados e contidos) movimentos de abaixar e levantar acabam comigo. Não bastasse isso, tive que pegar o carro e ir buscar minha bike. E colocar uma mountain bike dentro de um Celta (e depois tirá-la dali) era algo que eu realmente preferiria não ter tido que fazer.
Depois de ter me estragado com as duas atividades de reorganização (além de lavar roupa e regar as plantas), fui curtir minha aula de dança. E como curti! Conforme havia me proposto, me esbaldei. Afinal, se tudo der certo, na semana que vem já estarei no recesso forçado. Me diverti muito, voltei pra casa faceira.
A partir de hoje vou ficar bem quieta no meu canto. :) Ou não tem tramadol que resolva.