domingo, 18 de junho de 2017

Convalescença

Semaninha sem treino. Não teve como.
Começou na segunda-feira. Com uma dor de garganta mediana. Na terça vieram tosse, espirros e secreção nasal. E aí instalou-se de vez o resfriado. Não foi gripe, zero febre, mas optei por ficar de repouso pra tentar curar e não acabar com tosse alérgica, mal a que fico suscetível no frio. E que, depois de instaurado, leva mais de mês pra curar e exige antialérgico.
Tive pouca vontade de treinar. O corpo realmente estava pedindo repouso. Passei o feriado de quinta-feira basicamente de molho. De cama. Que feriado que veio a calhar esse. Porque teria sido um dia de sofrimento se tivesse que trabalhar. Eu mal me aguentava sentada.
Enfim, teve o lado positivo. Descansei. Parei com a correria diária. Não fazer nada é importante.
Para celebrar o final de semana sem trabalho, contratei a Netflix, que não tinha pra evitar o que já está acontecendo: maratona na frente da tela.
Sábado lindo de sol. Veio a vontade de correr, de treinar, de sair. Mas a vontade de seguir no repouso foi maior. Escutando o corpo. E respeitando a mensagem.
Descansar faz parte do treinamento. E da vida.