quinta-feira, 8 de junho de 2017

Tomou banho, tá nova

Por que tinha ficado tão chato, monótono e finalmente insuportável correr?
Não sei exatamente. Mil coisas, mil perrengues. Tantas emoções (negativas).
Dissipada a nuvem negra emocional, o sol interno volta a brilhar, de dentro pra fora. E, mesmo nessa época de clima abominável, que eu positivamente odeio, a corrida e a musculação tornam-se cada vez mais empolgantes e revitalizantes.
Segunda-feira fui treinar na chuva porque o treinador tinha ido pra pista pra me ver treinar.
Terça-feira fui fazer musculação porque o treinador sinalizou a necessidade de aumentar a força das pernas, que pra variar estou arrastando, afff. O movimento de tronco e braços está ok, mas as pernas... E dei uma corridinha de 8km na chuva (de novo, e mais forte que na véspera) porque deu vontade (e porque tem na planilha em algum dia que não lembro bem, acho que quinta).
Ontem não pude fazer a pista por causa da chuva ininterrupta. Mas corajosamente fui pra academia.
E hoje lá me fui pra Beira-rio, porque o treinador estaria lá. Com um vento horroroso. Fiz a proeza de não ligar o Garmin na ida, quando cheguei lá e vi fiquei puta e mal-humorada. Mas já sei que dá 7km.
Bom, aí liguei a porra e fui fazer os tiros. Eita desastre! Lerdeza de chorar no colo da patroa.
Mas aí... a Lua cheia apareceu! E eu, eu fiquei aluada, enfeitiçada e animada. E o mau humor se foi. E aí lembrei da recomendação do treinador pra tentar levantar mais a perna. E os últimos tiros foram bem melhores.
Voltei pra casa feliz da vida, olhando pra Lua, a Lua brilhando pra mim. Tentando levantar as pernas.
20km numa boa, tipo vou ali e já volto.
Banho tomado, jantar comido (me obriguei a comer, porque fome não tenho, não sinto depois do treino - e depois acabo passando mal mais lá na frente), estou nova em folha.
E não tem Napoleon Hill que estrague meu humor.