domingo, 27 de maio de 2012

Uma coisa é uma coisa...

...e outra coisa é outra coisa. E o desafio supremo é saber o que é cada coisa.
O que é amor? O que é apego? No caso do amor no sentido mais rasteiro, quando o amor deixa de existir e resta apenas o apego? Como saber se realmente o amor acabou e só resta o apego?
O que é compaixão e o que é vontade de ser uma boa pessoa esperando algo em troca?
Amor e compaixão puros são só para estágios mais avançados. No meu momento, estou simplesmente investigando as proporções de cada coisa na minha experiência. Checando o grau de pureza da minha motivação.
O que é vontade de estar com outras pessoas e o que é vontade de não estar sozinha?
Na natureza condicionada as proporções estão sempre cambiando. Daí a importância de manter a atenção. Pra não achar que uma coisa é uma coisa quando na verdade ela é outra coisa. E para poder trabalhar no sentido de purificar as motivações um pouco mais a cada dia. A cada sessão de meditação.