segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Ainda ela



Minha nova tatuagem é totalmente especial. As flores usadas por Jean Etienne na arte foram colhidas por mim, do meu flamboyant favorito, um dos mais majestosos de Porto Alegre, no Parcão, que muito já postei aqui e nas minhas redes todas.
Peguei as flores no dia 27 de dezembro de 2014. Foram essas as fotos que serviram de base.
A flor de baixo já foi tatuada. A de cima foi trabalhada, Jean desenhou a pétala central aberta.
Não senti muita dor durante a sessão. Tampouco depois. Hoje já está mais sequinha, começando a formar casquinha. Dê-lhe bepantol. E as roupas todas meladas.

Passei por meu amado flamboyant hoje de manhã, na primeira corrida em um mês. A última havia sido no dia 21 de agosto. No dia 23 fiz a tatuagem das rosas, aí não pude correr porque a perna inchava bastante ao longo do dia. Na semana seguinte, comecei a trabalhar na editora, e aí foi o rush.
Agora a vida voltou à normalidade. Com horário pra tudo.
E começo a pensar em que assessoria de corrida treinar daqui pra frente. Mas sem pressa. Hoje fiz 4km. Não tinha muito tempo. E menos ainda vontade.