quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Quem tem valor não tem preço

Escrevi sobre isso no ano passado. Outro contexto. Mas aplicável a tristes acontecimentos recentes.


Que triste não ver o valor de uma pessoa e achar que ela tem preço e está à venda. E achar que outra pessoa está comprando. Ignorar amor, amizade, generosidade. Rebaixar tudo a interesses escusos.
Que alegria se ver reconhecida, valorizada, admirada, prezada. Sentir-se valiosa, preciosa. Que alegria reconhecer a generosidade dos amigos.
E que alegria simplesmente amar. Sem esperar nada em troca. Nem mesmo amor.
As nuvens passam, o céu permanece vasto, ilimitado.