domingo, 26 de fevereiro de 2017

Soul sisters


Dois anos. Parecem 20. Parece da vida toda.
Até hoje ainda não nos vimos. Mas sabemos quase tudo uma da outra. Ela sabe tudo que há pra saber de mim, porque eu falo, falo, falo, falo. Ela é a pessoa com quem eu mais converso sobre mim.
Irmãs de alma. Almas que parecem gêmeas. Vivências incrivelmente semelhantes. E uma sincronicidade tão espantosa que já nem nos espanta mais.
Ela foi a primeira pessoa a comentar entusiasticamente sobre meu trabalho e minha capacidade. Ela acreditava mais em mim do que eu mesma. E foi quem mais me deu força nos meus momentos de maior incerteza.
Quando falo com ela e falo para ela, sobre mim ou sobre ela, eu me escuto. Essa escuta me proporciona insights incrivelmente profundos.
Minha vida mudou muito nesse curto período. Eu mudei muito. E tenho a mais absoluta certeza de que minha transição e transformação foram aceleradas pelas trocas com ela.
É uma bênção, um privilégio e uma honra ter (re)encontrado minha amiga-irmã de alma. Não é sorte. É merecimento.
Parabéns pra nós! Juntas somos mais fortes e melhores. Nos amparamos. Nos empoderamos. Ensinamos. Aprendemos. Crescemos.