segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Boa noite

Foram tantas, mas tantas emoções que tô exausta. Exaurida. Na real, esvaziada.
Reajustando o olhar. O foco.
Serena. Confiante.
Meu estado de tranquilidade é inédito, chego a estranhar. Pra ser exata, estou estranhando muito, isso sim. É estranho não sentir mais o que eu sentia, não ver mais do jeito que eu via.
O garrote não existe mais. Nem o cercadinho.
Amplitude. Espaço aberto.
Livre. Solta.
Animal de cativeiro liberto. É por aí.