domingo, 9 de outubro de 2016

Domingo no trampo do Trump

Trabalhando num livro de Donald Trump. Que todos deveriam ler. Os planos dele caso eleito. Essa leitura me deixa cada vez mais convicta da necessidade de torcer desesperadamente por Hillary Clinton.
E esse dia lindo ali fora.
Teve a corrida do Grêmio hoje. Quinta edição. Participei de três. Cada uma num momento muito especial de minha vida. Principalmente a primeira, porque foi a primeira competição depois da cirurgia da hérnia de disco. Nas três houve também um outro motivo (o mesmo) para eu lembrar com tanto carinho dessas provas.
O treinador deve mandar a nova planilha de corrida hoje ou amanhã. Que eu volte a gostar de correr. Já tô por um milagre.
Hoje eu ia encarar, desisti pra vir trabalhar cedo e ir embora às 19h.
Além de não ter vontade, meu tempo está apertado. E terei a última sessão da tatuagem dos flamboyants nessa semana, o que dificulta correr por causa do top, que não poderei usar por uns dias. Bem, vou dar jeito nisso. Comprar uma regata de compressão e me mexer. Não correr nesses dias lindos é um desaforo.
Vamos de novo pro Trump. Sozinha aqui no escritório, a janela aberta, vista pro céu e pras árvores lindas que eu amo observar quando ergo os olhos da tela. Ouvindo as meditações do Ho'oponopono, que me ajudam a manter o foco, a concentração, o bom humor.