terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Muito verão


Eu. Ela. Minha maxitattoo. Da primeira noite em Capão, curtindo o colchão, o lençol, a moleza depois das cervejas e do jantarzim.
Hoje teve não só trabalho, mas passeio pelo centro, caminhando pela Beira-Mar. E comprinhas baratinhas.
Dois biquínis na Négina's, minha loja favorita aqui, hehehe. Bolinhas. (Lízia, chique e fina em Punta del Este, já cobiçou o preto. Propôs devolver algum dos outros que pegou em troca deste. Creio que tentarei achar mais coisas na Négina's ao longo do verão. Biquínis mais recatados que os meus antigos. Deve ser a velhice. Vai vendo.)
E um MP3 player dos camelôs, que estou abastecendo de músicas há horas, um porre. Oh céus, que decadência pra quem tinha um iPod de 16G. T-i-n-h-a. E não terá outro se tiver que comprar no Brasil. Preços completamente abusivos. O do camelô custou 55 reais. Curiosa pra ver se vai funcionar direito. Oremos.
O MP3 player é mais um movimento pra ver se volto a correr. O universo está conspirando a favor. Hoje conversei com um possível treinador. E descolei companhia pra se arrastar comigo amanhã!
Essa foi demais. Fui confundida com uma corredora. Expliquei que não era eu, que eu estava na área realmente, mas de saia e havaianas, passeandinho. Que não corro há séculos. Aí veio o convite pra me ajudar no amargo regresso. Vamos lá! Quem tem amigos, tem tudo. Ainda mais amigos otimistas, positivos, assertivos: "Ícone como tu jamais perderá a sua iconidade. Sei o que digo. Com segurança. Vamos nos ajudar nessa retomada e estaremos na largada dia 11/6".
Já o treinador potencial disse: "Não te imagino assim. Longe das corridas. Sem vontade. Que coisa. Aos poucos tu te empolga novamente. Sem noia. Tu é uma das pessoas que eu gosto de ver nas corridas".
Essas coisas ajudam a motivar. Vamos ver o que acontece amanhã. Não precisarei do MP3, que segue sendo abastecido. De momento, estou no Prince. Tem até o Z na lista de artistas pra catar mais faixas. Foi bacana essa atividade musical, já ouvi montes de coisas. Selecionando só os meus standards. Depois tenho que ouvir a vastíssima coleção de lounge, downtempo, chillout e electronica pra pinçar outras coisas. Talvez também tenha que fazer como a minha irmã, que hoje entrou no Spotify pra ver o que está fazendo sucesso por aqui. E me mandou áudios com trechos de uma Marília Mendonça. "Ai que saudade do meu ex, ai que saudade do meu ex, ele é que era homem de verdade." Socorro! Morri. O máximo que eu conheço é Anitta e Ludmilla. Aliás, vou baixar umas delas pra tunar o player. É hoje.

Bom dia, sociedade. Tigrinha Pedrita no litoral.

Pois, pois.